Published On:sexta-feira, 15 de junho de 2012
Posted by JORNAL EDUCADORA

Chefes de polícia foram enganados e enboscada.

Na manhã de sexta-feira, pouco antes do início do despejo em Colônia Ybyra Pyta, líderes camponeses pediram que os chefes de polícia chefiar a operação mais perto para conversar. Eles fizeram e foram emboscados.

Um relatório confirma que os agricultores pediram que os chefes de polícia liderou a procissão./ Pablo Medina, o ABC Color.

Uma fonte de investigação confirmou que esta versão é verdadeira e é por isso que o deputado Erven Lovera, diretor do GEO, eo oficial de Osvaldo Sanchez inspector, vice-chefe do GEO, foram os policiais primeiro matou quase a sangue frio.

Os invasores chamados Lovera e Sanchez vim para conversar e fazer um despejo sem violência, mas quando os policiais foram baleados, mortos.

Em uma imagem que está disponível para pesquisadores camponeses pode ser visto em alta, apontando para a polícia se aproximando, aparentemente desarmado, ao diálogo com os invasores.

Também vemos que os "capacetes azuis" são aqueles em segunda linha, mas os soldados não carregam armas de fogo. Além disso a partir do lugar onde o primeiro tiroteio foi os próprios agentes levavam armas de fogo.

About the Author

Posted by JORNAL EDUCADORA on sexta-feira, junho 15, 2012. Filed under , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. Feel free to leave a response

By JORNAL EDUCADORA on sexta-feira, junho 15, 2012. Filed under , . Follow any responses to the RSS 2.0. Leave a response

0 comentários for "Chefes de polícia foram enganados e enboscada."

Leave a reply

DESTAQUE

Salatiel Solicita Ar Condicionado Para Escolas Rurais e Cadeiras de Rodas para APAE

O vereador Salatiel da Radio esteve em viajem para Campo Grande, onde esteve visitando vários gabinetes na Capital do Estado, onde protoc...

V Í D E O S

V Í D E O S
Juntos Por Sete Quedas - Salatiel Acompanha Operação Tapa Buraco Entre Sete Quedas e Tacuru

Noticias de Sete Quedas e Região

Tecnologia do Blogger.

    ARQUIVO