Published On:terça-feira, 6 de novembro de 2012
Posted by Flexnews

Prefeituras fecham na 4ª Em Protesto


As prefeituras de Mato Grosso do Sul vão fechar as portas e parar as atividades nesta quarta-feira, 7 de novembro em forma de protesto contra a diminuição do repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), por parte do Governo Federal.

Na região Cone Sul do estado praticamente todas as prefeituras já anunciaram a adesão a paralisação, que está sendo convocada pela Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) com respaldo da CNM (Confederação Nacional dos Municípios).
Em Paranhos as contas estão equilibradas porque a administração previu a crise e já se programou para trabalhar com recurso reduzido para o fechamento das contas no final do mandato, segundo o Dirceu Bettoni (PSDB).
“Tivemos uma redução de aproximadamente 30% da nossa receita nos últimos meses e mesmo estando com as contas ajustadas, tivemos que cortar gastos”, disse Bettoni ao informar que a Prefeitura de Paranhos vai aderir a paralisação proposta pela Assomasul.
Em Amambai o prefeito Dirceu Lanzarini (PR) que a exemplo de Bettoni em Paranhos, deixa a Prefeitura no dia 31 de dezembro, também já adotou várias medidas para conter gastos e deixar as contas em dia para repassar a seu sucessor.
Ele anunciou que a Prefeitura de Amambai também vai aderir ao manifesto da Assomasul e fechar as portas nesta quarta-feira.

Segundo a Assomasul, às vésperas de fechar as contas para entregar os cargos, os atuais prefeitos estão sendo ameaçados, inclusive, de punição devido às exigências da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). 
A queda da receita, que segundo a entidade vem ocorrendo de mês a mês por conta dos repasses reduzidos do FPM é o fator principal da crise que as prefeitas enfrentam no momento.
Os municípios apontam o incentivo, por parte do Governo Federal, do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) na compra de veículos zero quilômetro e dos eletrodomésticos como um dos vilões da queda de repasse às prefeituras.
Segundo a Assomasul, o IPI e o IR (Imposto de Renda) compõem o FPM, que é formado por 22.5% de tudo que o Brasil arrecada com esses dois impostos.
Na região Cone Sul do Estado as prefeituras estão cortando gastos e trabalhando no limite para conseguir honrar os compromissos com os fornecedores, a folha de pagamento do funcionalismo, inclusive o 13º salário e fechar as contas para passar para os sucessores, em caso dos prefeitos que deixam o cargo, e entrar 2013 com as contas em dia, no caso dos reeleitos.
Segundo a Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul, além do manifesto nos municípios, com o fechamento das prefeituras, os prefeitos estarão discutindo em assembléia-geral, na sede da Assomasul, uma saída para a crise.
O encontro, segundo o presidente da entidade, o prefeito de Chapadão do Sul, Jocelito Krug, está previsto para ter início às 13h30 desta quarta.
Fonte: A Gazeta News 

About the Author

Posted by Flexnews on terça-feira, novembro 06, 2012. Filed under , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. Feel free to leave a response

By Flexnews on terça-feira, novembro 06, 2012. Filed under , , , . Follow any responses to the RSS 2.0. Leave a response

0 comentários for "Prefeituras fecham na 4ª Em Protesto"

Leave a reply

OUÇA A RÁDIO AO VIVO

DESTAQUE

Salatiel Acompanha Obra que Finaliza 100% de Pavimentação no Jardim Carimbó

O Vereador Salatiel da Rádio, esteve visitando as obras de pavimentação asfáltica que estão em andamento no Jardim Ca...

V Í D E O S

V Í D E O S
EM ENTREVISTA AO PORTAL GIBA NOTICIAS SALATIEL APRESENTA PROPOSTAS PARA SETE QUEDAS
Tecnologia do Blogger.

    ARQUIVO