Published On:terça-feira, 5 de março de 2013
Posted by salatiel

Ruralistas pedem a deputada audiência pública no Conesul para discutir invasões





Ruralistas do Conesul do Estado estão solicitando a realização de uma audiência pública na região para debater a questão da demarcação de terras produtivas consideradas indígenas.

O ofício, que partiu do Sindicato Rural de Amambai, Tacuru e Iguatemi, foi entregue recentemente à deputada estadual Mara Caseiro (PTdoB), durante evento que marcou a entrega de retroescavadeiras para prefeituras de municípios da fronteira. Outros parlamentares presentes também receberam o documento.

Na prática, os ruralistas estão pedindo socorro à classe política, em caráter emergencial, na tentativa de conter o agravamento da situação pelas constantes invasões e alargamento das terras para os indígenas.

Os produtores lembram que o próprio governo federal franqueou estas terras, e que agora, passadas décadas de muito trabalho e expansão do agronegócio, querem simplesmente tratar a classe como bandidos.

“A agropecuária hoje é de fazer inveja, é uma das áreas responsáveis pela expansão do agronegócio do País, atrativo de divisas externas para a nação. A classe produtora não pode ser responsabilizada pela população indígena que desde a sua existência vem sendo representada por uma tutela estatal e incompetente, que viu a caravana do progresso passar sem dela participar. E agora vem o governo brasileiro, representado pela Funai, ironicamente dizer que as terras indígenas são poucas, deixando de assumir que a maior parte delas é mal aproveitada e ociosa”, diz um trecho do documento, lido pela deputada Mara Caseiro em plenário, nesta terça-feira (5).

Os ruralistas também lembram que os indígenas, infelizmente, vivem hoje em situação de miséria, e que essa situação acaba virando “meio de melhoria de vida para aqueles que se intitulam defensores dos índios”.

“O que não pode é o governo federal jogar esse peso nas costas dos produtores rurais, pretendendo que estes paguem pela inércia do governo, como se responsáveis fossem”, diz outro trecho do documento.

Ironicamente, durante o mesmo evento, Mara Caseiro recebeu também um ofício dos indígenas da aldeia Amambai, solicitando equipamentos agrícolas, óleo diesel, maquinário, sementes e outros insumos necessários para o plantio.

De acordo com ela, isso demonstra que os povos indígenas, quando não influenciados por ONGs internacionais, desejam plantar e colher para o sustento de suas famílias. “Alguns nem sabem desses conflitos”, observou.

Mara Caseiro voltou a lembrar que o governo federal precisa tomar medidas urgentes para essa questão, antes que mais vidas se percam nessas guerras motivadas pelas invasões de terras.

O tucano Márcio Monteiro reforçou o discurso da deputada, afirmando que o governo federal precisa ter coragem para enfrentar essa situação.

“O que falta é atitude desse governo. Já há um conceito do que é preciso fazer para acabar com esses conflitos, é preciso agora coragem para tomar as decisões certas”, afirmou.

About the Author

Posted by salatiel on terça-feira, março 05, 2013. Filed under , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. Feel free to leave a response

By salatiel on terça-feira, março 05, 2013. Filed under , , , . Follow any responses to the RSS 2.0. Leave a response

0 comentários for "Ruralistas pedem a deputada audiência pública no Conesul para discutir invasões"

Leave a reply

OUÇA A RÁDIO AO VIVO

DESTAQUE

Atendendo Salatiel, Prefeitura Faz Manutenção de Ruas da Área Industrial

A prefeitura Municipal de Sete Quedas realizou o patrolamento das ruas que dão acesso aos lotes da Área Industrial do município. ...

V Í D E O S

V Í D E O S
Juntos Por Sete Quedas - Salatiel Da Rádio Acompanha Construção de Moradias Em Sete Quedas

Noticias de Sete Quedas e Região

Tecnologia do Blogger.

    ARQUIVO