Iagro Irá Reforçar Vacinação Contra Aftosa na Fronteira

Posted by salatiel | sexta-feira, 3 de maio de 2013 | Posted in , ,


Sete anos depois do último caso de febre aftosa em Mato Grosso do Sul, as autoridades sanitárias pedem para que o produtor rural fique atento ao calendário de vacinação que começou nesta quarta-feira (1°). De acordo com a diretora-presidente da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Maria Cristina Carrijo, o vírus da aftosa tem um ciclo que varia de 7 a 8 anos, e como a última ocorrência no Estado foi em 2006 é preciso o alerta.

“O caso do Paraguai no ano passado é indicativo de que existe vírus circulante, que não está no Brasil, mas está na região Sul do Cone Sul da América do Sul”, explicou. Em 2012, as autoridades paraguaias identificaram um foco da aftosa no departamento de San Pedro, mesma região em que houve ocorrência da doença em 2011. “Não temos que achar que estamos livres da doença, estamos no período vulnerável”, comentou.
Para reforçar a vacinação na faixa de fronteira com a Bolívia e o Paraguai, 90 fiscais da Iagro vão percorrer os municípios para acompanhar os trabalhos e também vacinar 800 mil animais. A ação é realizada em parceria com o Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária), que custeia parte das diárias dos funcionários públicos. “Porque a vacinação na região de fronteira é de responsabilidade federal”, lembrou.
De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Estado tem um rebanho de 21,5 milhões de cabeças, o quarto maior do Brasil, e todos os bovinos e bubalinos devem ser vacinados.
Nos assentamentos rurais, aldeias indígenas e o chamado de gado de periferia são imunizados com vacinas e mão de obra do Governo do Estado. Depois eles recebem o brinco de identificação que comprova que eles foram vacinados.
Calendário - Para as propriedades da zona de fronteira, antiga ZAV (Zona de Alta Vigilância), a vacinação segue até o dia 15 de junho, de mamando a caducando. O registro deve ser feito até 15 depois do fim do prazo.
No Pantanal, os animais devem ser imunizados até o dia 15 de junho, para aqueles optantes pela vacinação contra a febre aftosa em maio. A comunicação também segue a regra de 15 dias pela internet.
Já no Planalto, o produtor deve vacinar o gado até o dia 31 deste mês, com a comunição até 15 dias após o período estipulado, também por meio da internet.
Fonte: Campo Grandenews 

Iguatemi Comemora Aniversário Dia 8 de Maio

Posted by salatiel | | Posted in ,


A Prefeitura trabalha nos últimos preparativos da programação em comemoração ao 48º aniversário de emancipação político-administrativo do município, em Iguatemi. A data oficial do aniversário do município de 14,8 mil habitantes é o dia 8 de maio, mas por se tratar de um meio de semana, a Prefeitura optou por antecipar as festividades para este final de semana, sexta-feira (3), sábado (4) e domingo, dia 5 de maio.
Segundo o secretário de governo da Prefeitura local, Ramão Lino Guerreiro, a programação começa nesta sexta-feira, com o show da dupla Pedro Paulo & Alex, segue no sábado, dia 4 com um show com a dupla, Léo Andrade & Rafael e se encerra no domingo, 5 de maio, com várias atrações.
De acordo com a Prefeitura de Iguatemi, no domingo (5), entre outras atrações, a programação terá um show de prêmios, onde serão sorteadas uma TV LCD e duas motos Yamaha Factor zero quilômetro a partir das 16h e será encerrada com um show do cantor sertanejo Loubet.
Segundo o prefeito de Iguatemi, José Roberto Felippe Arcoverde, o “Zé Roberto” (PSDB), toda a programação alusiva aos 48 anos do município irá se desenrolar na Praça João Francisco Lopes, situada em frente ao Ginásio Municipal de Esportes.
De acordo com o prefeito, no local também terá praça de alimentação e diversas atrações para receber os munícipes e visitantes.
Fonte: A Gazeta News 

Prefeitos do Estado Debatem Demarcações na Assomasul

Posted by salatiel | | Posted in ,


Prefeitos de 35 municípios do Estado, vários deles situados na região Cone Sul, deverão se reunir nesta segunda-feira, dia 6 de maio, com deputados estaduais, deputados federais e senadores que integram a bancada de Mato Grosso do Sul em Brasília, com o objetivo de buscar uma solução para as ameaças de demarcação de terras indígenas no Estado.

A confirmação é do prefeito de Iguatemi, José Roberto Arcoverde, o “Zé Roberto”, que também é o responsável pelos assuntos fundiários, sobretudo no que envolve demarcações de terras indígenas, do Conisul (Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento da Região Cone Sul de Mato Grosso do Sul).
Segundo Zé Roberto, a reunião, que foi convocada pela Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) e está prevista para acontecer de portas fechadas, na sede da entidade, na capital do Estado, Campo Grande, deverá contar com a presença de deputados estaduais, deputados federais e também de senadores da República por Mato Grosso do Sul.
Segundo os sindicatos rurais e a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, já são pelo menos 35 dos 78 municípios do Estado, que estão na mira da FUNAI (Fundação Nacional do Índio) para estudos e futuras demarcações de terras indígenas.
Na região Cone Sul de MS estão entre outros, os municípios de Coronel Sapucaia, Amambai, Aral Moreira, Laguna Carapã, Caarapó, Jutí, Naviraí, Tacuru, Itaquiraí, Paranhos, Sete Quedas e Iguatemi.
Recentemente a FUNAI teria baixado portarias, segundo os sindicatos rurais, para a realização novos estudos antropológicos no município de Dourados, Fátima do Sul e Vicentina.
O fruto de toda essa insegurança gerada já pode ser sentido diretamente em toda a região com terras desvalorizadas e o medo do produtor em investir na melhoria das propriedades tem feito cair as vendas no comércio e também afastado investidores que tinham pretensões de se instalar na região.
Com o objetivo de chamar a atenção das autoridades e da própria sociedade, a classe produtora e agora também a classe política da região tem promovido diversos manifestos pedindo o fim das portarias da FUNAI e dos estudos antropológicos na região.
Na última segunda-feira, 29 de abril, cerca de 3 mil pessoas, segundo a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), entre elas, produtores rurais e segmentos do comércio e a sociedade da região atingida pelos estudos e processos de demarcações, estiveram reunidos em Campo Grande, onde participaram de um manifesto durante um ato com a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff (PT).
O objetivo, segundo os organizadores da manifestação, era chamar a atenção da presidenta do Brasil em relação ao problema.
Apesar da grande manifestação, durante o ato dois dos principais representantes do Estado, o governador André Puccinelli (PMDB) e o senador Delcídio do Amaral (PT), foram omissos e se quer se manifestaram com a presidenta, pelo menos em público, em relação a questão que vem assolando boa parte da região produtora de Mato Grosso do Sul.
O único representante de Mato Grosso do Sul que saiu em defesa da classe produtora e os municípios afetados pelas ameaças de demarcação foi o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB).
Delcídio do Amaral quer ser governador do Estado e André Puccinelli sonha com o apoio de Dilma Rousseff para disputar o Senado em 2014 e um embate neste momento poderá atrapalhar seus interesses pessoais, já que a presidente tem mostrado, por meio das ações do Ministério da Justiça e da própria FUNAI, órgãos subordinados diretamente a ela, que é, de certa forma, favorável a questão das demarcações de terras indígenas no país.
Fonte: A Gazeta News 

OUÇA A RÁDIO AO VIVO

DESTAQUE

Atendendo Salatiel, Prefeitura Faz Manutenção de Ruas da Área Industrial

A prefeitura Municipal de Sete Quedas realizou o patrolamento das ruas que dão acesso aos lotes da Área Industrial do município. ...

V Í D E O S

V Í D E O S
EM ENTREVISTA AO PORTAL GIBA NOTICIAS SALATIEL APRESENTA PROPOSTAS PARA SETE QUEDAS

Noticias de Sete Quedas e Região

Tecnologia do Blogger.

    ARQUIVO