Filho da Dep. Dr. Cristina do Paraguai Morre Em Acidente de Carro

Posted by salatiel assis | sábado, 4 de julho de 2015 | Posted in , , ,



De acordo com o chefe de polícia de Canindeyú, o jovem Félix Eduardo Abente Villalba, de 19 anos, filho da Deputada Dr. Cristina Villalba, do partido Colorado, faleceu na madrugada deste Sabado, 04, por volta das 4 da manhã. A vítima estava no dirigindo uma Toyota Hilux, cinza com placa MAR 001, juntamente com outras três pessoas, no km 2 da Ruta 10, em Salto del Guaira.

O Departamento de Polícia de Salto del Guairá, por sua vez, disse que os outros jovens são: Wilfrido Guillermo Matias Samaniego, Hahn Douglas Costa, ambos de 18 anos, e Luis Antonio 17.

De acordo com as informações do jornal ABC Color, o veículo em que jovens viajavam colidiu frontalmente com um poste de energia. A colisão foi tão forte que alguns ocupantes foram lançados fora do veiculo.

Um dos feridos, Douglas Costa Hahn, disse que o grupo estava indo para La Paloma, quando o filho da Deputada recebeu um telefonema, e resolveu voltar para Salto del Guaira. Durante a viagem, o jovem motorista perdeu o controle da direção, e colidiu com o poste, em seguida, colidiu contra um muro.

SOBRINHO DE PREFEITO

Horas depois da morte de Mathias, sobrinho do atual prefeito de Puente Kyha, Carlos Alberto Hoppe foi confirmada. O jovem tinha sido gravemente ferido, então foi encaminhado ao Hospital de Salto del Guaira, onde mais tarde foi transferido para um hospital no Brasil.

Enquanto isso, outro ferido Douglas Hahn Herbert Hahn, também foi levado para o hospital local e de volta para o país vizinho.

Testemunhas relatam que Abente Eduardo Felix Villalba ainda estava vivo quando ele foi assistido e levado a bordo de um barco de patrulha para o Hospital Regional, mas morreu no caminho.


O única ileso foi Luis Antonio, 17 anos, que aparentemente estava viajando em um do banco traseiro do veiculo.

Neste final de semana tem CAIPIRÃO FEST em Paranhos

Posted by salatiel assis | sexta-feira, 3 de julho de 2015 | Posted in , ,

Clique na Imagem para ampliá-la

oto: Divulgação
A Prefeitura de Paranhos, através de suas secretarias e do departamento de cultura promove, no próximo final de semana 03 e 04 (sexta e sábado respectivamente) na feira livre que fica aos fundos do Banco  do Brasil, a segunda edição do “CAIPIRÃO FEST”, um evento aos estilos festas juninas, que promete se tornar tradicional no município. Totalmente gratuito, o evento contará com barracas contendo comidas típicas, show com músicas ao vivo, fogueira, roda de viola, pau de sebo e a mais esperada dentre as atrações, o II Concurso de Quadrilhas com uma premiação de R$ 4.000,00 (Quatro Mil reais) sendo: R$ 2.000,00 (Dois mil Reais) para o primeiro lugar, R$ 1.200,00 (Hum Mil e duzentos Reais) para o segundo e R$ 800,00 (Oitocentos Reais) para o terceiro Lugar.
A Comissão organizadora comunica que o evento contará com uma estrutura com tendas, banheiros químicos e equipes de segurança. Mais informações e inscrições para o concurso de Quadrilha, com a Dona Amália pelo celular (67) 9916-9927 ou no departamento de Cultura que fica na Avenida Alberto Ratier próximo à Câmara Municipal. 
Fonte: Assessoria 

Forças Policiais Fecham a Fronteira Atrás de Autor que Matou Policial

Posted by salatiel assis | terça-feira, 30 de junho de 2015 | Posted in , , ,

Uma mega operação foi montada em Tacuru, cidade que faz fronteira com o Paraguai, para prender o autor dos disparos de arma de fogo que matou o policial civil, José Nivaldo de Almeida de 51 anos, que era lotado na Delegacia de Polícia Civil de Tacuru.

Ele foi morto pelo ex-presidiário José Osmar Freitas de 27 anos, com três tiros na tarde de domingo (28), naquela cidade.

Segundo a Polícia Civil, equipes da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira), Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), além de equipes das Delegacias Regionais de Ponta Porã, Naviraí e Dourados.

O Caso
José Osmar com uma arma de fogo, após discussão com um desafeto atirou contra o mesmo, vindo a atingir a mão.
Chamado a intervir, o policial José Nivaldo, conseguiu tirar a arma da mão do agressor, sendo que em razão dele oferecer resistência física, o policial conseguiu coloca-lo no chão para algemá-lo, momento em que José Osmar, conseguindo se desvencilhar, pegou a arma do policial e atirou contra ele.

O investigador recebeu três disparos na região do tórax e, não resistindo aos ferimentos, veio a falecer. José Nivaldo de Almeida era investigador de Polícia Judiciária desde 2006.

De acordo com informações da polícia, o acusado saiu do presídio em 2013 e já tem passagens pelos crimes de tráfico de drogas, furto, ameaça e violência doméstica.

Desde ontem, além da Polícia Civil, a Polícia Militar daquela região realiza buscas para prender o autor, até a Policia Nacional Paraguaia está em diligências para saber se o indivíduo está naquele País
.

Polícia Esta A Procura do Acusado de Matar Policial em Tacuru

Posted by salatiel assis | segunda-feira, 29 de junho de 2015 | Posted in , , ,

Foto: Divulgação
A Polícia Civil já identificou e, com apoio da Polícia Militar e outros organismos policiais, está procurando um foragido da Justiça acusado de executar a sangue frio um policial civil durante uma abordagem no final da tarde desse domingo, 28 de junho, em Tacuru.
O investigador Nivaldo José de Almeida foi alvejado na região da barriga, posteriormente na cabeça ao tentar prender o foragido da Justiça, José Osmar Freitas, o “Veinho”, de 27 anos, que é morador em Tacuru e momentos antes tinha ferido outro indivíduo à tido durante uma suposta briga de bar.
Testemunha relatou detalhes do fato
Uma testemunha ocular dos fatos ouvida pela Polícia Civil na noite desse domingo em Tacuru relatou detalhes do crime.
De acordo com o depoimento da testemunha, ele estava em sua residência quando ouviu três tiros e saiu de casa para verificar, quando se deparou com José Osmar, o “Veinho”, caminhando calmamente pela rua com um revólver na mão.
Segundo relatou a testemunha, os disparos que havia escutado teriam sido efetuados por Veinho contra um indivíduo de nome “Leandro” que foi atingido em uma das mãos.
Nesse momento chegou o policial José Nivaldo de Almeida, que mora nas imediações e tentou prender o indivíduo.
De acordo com relato da testemunha, cujo nome está sendo mantido em sigilo, o investigador teria gritado por algumas vezes “polícia, policia, para”.
Nesse instante Veinho teria erguido as mãos. O policial teria dito; “Você está preso” e, segurando sua pistola em uma das mãos, teria tirado a arma do acusado com a outra.
Nesse momento o investigador teria ordenado à José Osmar que se deitasse no chão, foi quando o acusado teria reagido, empurrado o policial e tentado fugir, foi quando José Nivaldo teria passado uma rasteira em Veinho, que acabou caindo ao solo.
Quando o policial deu a ordem para o foragido se deitar de bruço, Veinho teria reagido, avançado em Nivaldo e tomado sua pistola, vindo a efetuar dois disparos contra o agente da lei com sua própria arma.
Ferido com um tiro na altura da barriga e outro possivelmente na perna, o policial se ajoelhou, foi quando o marginal encostou a pistola na cabeça, próximo ao ouvido de José Nivaldo e disse, “isso é para você aprender a não entrar na briga dos outros”, vindo a puxar o gatilho e consolidar a execução sumaria do policial.
De acordo com a testemunha, após executar o investigador, Veinho, que segundo o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS) responde a processos por tráfico, furto e violência doméstica, fugiu a pé em direção a uma região de chácara, situada na periferia da cidade.
O investigador José Nivaldo de Almeida trabalhava junto a Delegacia de Polícia Civil de Tacuru há pelo menos sete anos. Ele casado e deixa filhos.
A policia solicita a quem avistar ou souber o paradeiro de José Osmar Freitas, o “Veinho”, para que denuncie, mesmo que de forma anônima, na Delegacia de Polícia Civil de Tacuru pelo fone (67) 3478-1199, no número 190, o telefone de emergência da Polícia Militar ou na unidade policial mais próxima.
Fonte: A Gazeta News

Índios Tentam Reocupar Faz. Madama, Mas São Barrados em Amambai

Posted by salatiel assis | | Posted in , ,

Um grupo de indígenas tentou retomar a sede da Fazenda Madama, foi barrado por produtores rurais e deixaram uma moto para trás durante a fuga.

O incidente ocorreu na madrugada desse domingo, dia 28 de junho e foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Amambai pelo proprietário da área rural, o produtor rural Aguinaldo Ribeiro, de 54 anos.
Segundo relatou Aguinaldo à polícia, os produtores estavam fazendo plantão na sede da propriedade rural para evitar nova invasão quando chegaram ao local duas motocicletas ocupadas por indígenas e os cães começaram a ladrar indicado haver mais pessoas espalhadas ao entorno da sede da propriedade, porém camufladas pela escuridão.
Neste instante os produtores ali acampados reagiram soltando fogos de artifício, foi quando os indígenas fugiram do local, inclusive deixando para trás uma das motocicletas.
Segundo relatou o dono da fazenda à polícia, o veículo foi recolhida e está na sede da propriedade à disposição das autoridades policiais.
O clima na região da Fazenda Madama, situada na divisa entre os municípios de Amambai e Coronel Sapucaia está extremamente tenso.
A fazenda foi invadida por indígenas na segunda-feira, dia 22 de junho e retomada pelos produtores rurais no meio de semana.
Desde a retomada os produtores mantêm acampamento na sede com o objetivo de evitar nova invasão e os indígenas mantêm um cerco à propriedade esperando o momento certo para reocupar as terras que afirmam pertenceres a seus ancestrais.
Fonte: A Gazeta News 

Policial Civil é Morto à Tiros na Frente de Sua Casa em Tacuru

Posted by salatiel assis | domingo, 28 de junho de 2015 | Posted in , ,

Foto: divulgaçao
O policial Nivaldo José dos Santos, foi morto a tiros no final da tarde desse domingo, dia 28 de junho, em Tacuru.
Segundo informações preliminares, o crime aconteceu em frente a casa da vítima.
Segundo informações da PM de Tacuru, o autor do assassinato já foi identificado e as forças policiais locais estão trabalhando no caso. A motivação do crime ainda é desconhecida.
O policial é casado e deixa filhos.
O comandante da 3ª Companhia Independente de Polícia Militar, que tem sede em Amambai, mas é responsável pelo policiamento de área, incluindo Tacuru, Major Josafá Dominoni, mandou reforço policial para a cidade.
Uma equipe de peritos da Delegacia Regional de Polícia Civil de Ponta Porã também se deslocou para Tacuru.
Agazetanews

Mulher perde R$ 5 mil reais com golpistas, em Sete Quedas

Posted by salatiel assis | sábado, 27 de junho de 2015 | Posted in , ,


Uma mulher de 53 anos, perdeu R$ 5 mil reais ao ser iludida por golpistas nessa sexta-feira, dia 26 de junho, em Sete Quedas, fronteira com o Paraguai.
Segundo a Polícia Civil local, que investiga o caso, os marginais teriam ligado para a vítima fazendo-se passaram por seu sobrinho.
Na ligação o suposto sobrinho teria relatado que estava se deslocando para Sete Quedas para visitar a vítima, porém um caminhão teria batido em seu carro e fugido e por conta do acidente, ele estaria precisando de R$ 2,2 mil reais.
Preocupada com a situação, de imediato a tia depositou o valor na conta fornecida pelo golpista.
Momentos mais tarde a mulher recebeu outra ligação do suposto sobrinho onde pedia mais R$ 2,8 mais mil reais, segundo ele, para pagar a oficina para os reparos e a liberação do veículo sinistrado.
Mais uma vez a mulher realizou o depósito e só tempos depois descobriu que havia caído em um golpe.
Segundo o boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia Civil de Sete Quedas, que investiga o caso, ambos os depósitos efetuados pela vítima foram realizados em contas do Banco Bradesco.
O primeiro, no valor de R$ 2,2 mil reais na Conta 573317-0, agência 00140, de Goiânia, estado de Goiás, em nome de Ana Cláudia Rocha Ribeiro.
O segundo depósito efetuado pela vítima em favor dos golpistas, no valor R$ 2,8 mil reais, foi feito na conta 5052-0, agência 1840-6, em nome de Marco Aurélio Moreira dos Santos.
Segundo a polícia, a última ligação recebida pela vítima partiu do número (62) 8245-5335. Esse DDD é da região metropolitana da cidade de Goiânia, o que pode indicar que os golpistas são oriundos da capital goiaba.
Facções goianas têm invadido a fronteira
Facções criminosas oriundas do Estado de Goiás, sobretudo da capital goiana, tem invadido o Estado e causado transtornos e preocupação aos agentes de segurança pública que atuam na região de fronteira entre Brasil e Paraguai no Cone Sul de Mato Grosso do Sul.
Em primeiro momento as facções criminosas goianas apenas traziam carros furtados e roubados em seu estado e enviava de volta os mesmos veículos carregados com drogas, mas diante do grande número de apreensões, que tem provocado grandes perdas aos narcotraficantes, os marginais passaram a reagir, furando barreiras e trocando tiros com policiais.
Só nessa sexta-feira, dia 26 de junho, uma ação que envolveu o Departamento de Operações de Fronteira (DOF), a Polícia Militar de Amambai e a Polícia Civil de Coronel Sapucaia, desbaratou um esquema de tráfico, aprendeu seis veículos, mais de cinco toneladas de maconha e prendeu em flagrante sete pessoas, todas moradoras em Goiânia, por tráfico de drogas.
Fonte: A Gazeta News 

Produtores rurais e índios entram em confronto em fazenda invadida

Posted by salatiel assis | | Posted in , ,

Um grupo de produtores rurais entrou em confronto ontem à tarde com índios guarani-kaiowá que desde a madrugada de segunda-feira (22) ocupam a fazenda Madama, localizada no município de Coronel Sapucaia, a 400 quilômetros de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai.

O confronto ocorreu após uma reunião realizada no Sindicato Rural de Amambai, com a participação de representantes da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) e dos fazendeiros da região.
O clima é de tensão naquela região depois que os índios invadiram três fazendas nesta semana. Além da Madama, ocupada na segunda, os guarani-kaiowá invadiram ontem as fazendas Três Poderes e Água Branca, no município de Aral Moreira.
Conflito – Após a reunião, um grupo de produtores rurais, usando caminhonetes, dirigiu-se para a sede da fazenda e alguns chegaram a entrar na propriedade após cortarem a cerca de arame. Índios usando arcos e flechas estavam no local e correram para o mato quando os fazendeiros chegaram.
Policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) que monitoram a região tentaram convencer os produtores rurais a não entrarem na área para evitar confronto, mas o grupo ignorou o aviso. Os fazendeiros alegaram que entrariam “pacificamente” apenas para retomar a propriedade invadida.
Após o episódio, o diretor do DOF, tenente-coronel Ary Carlos Barbosa, que tinha acompanhado a reunião no Sindicato Rural de Amambai, seguiu para Campo Grande, para informar a situação ao governo do Estado.
Cimi acusa produtores – O Cimi (Conselho Indigenista Missionário), órgão ligado à igreja católica e apontado pelos fazendeiros como incentivador das invasões em Mato Grosso do Sul, acusou os produtores rurais de promoverem um atentado a tiros ao acampamento indígena.
“Ainda não é possível afirmar se houve mortos e feridos, mas em contato telefônico com os indígenas foi possível ouvir tiros ao fundo”, afirma nota divulgada no site do conselho.
PF não foi – Ainda de acordo com o Cimi, o ataque ocorreu porque a Polícia Federal não teria cumprido o acordo intermediado segunda-feira pelo MPF (Ministério Público Federal), e não acompanhou os fazendeiros no momento em que foram à fazenda ocupada para retirada de pertences.
“Com isso, o proprietário da fazenda sentiu-se livre e impune para incitar os demais que o acompanhavam a juntos expulsarem os indígenas do local”, acusa o Cimi.

Índios e fazendeiros entram em conflito em fazenda em Mato Grosso do Sul

Posted by salatiel assis | | Posted in , ,

Confronto na fazenda Madana

 


Índios e produtores rurais enfrentaram-se ontem (24) em uma fazenda de Coronel Sapucaia, em Mato Grosso do Sul, a cerca de 180 quilômetros de Dourados, no sudoeste do estado. O confronto ocorreu na fazenda ocupada por índios guarani e kaiowá na última segunda-feira (22).
Dirigindo caminhonetes e picapes, um grupo de não índios tentou desocupar a Fazenda Madama sem uma decisão judicial ou apoio policial. Enquanto os motoristas ameaçavam lançar os veículos contra os índios, estes resistiam lançando pedras, paus e flechas. Não há, até o momento, registro de feridos, mas os índios afirmam que, na confusão, uma mulher e duas crianças fugiram e ainda não voltaram para o acampamento.
O conflito foi acompanhado a distância por agentes do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e da Polícia Civil, que não conseguiram evitar a entrada dos produtores rurais na fazenda. Segundo o assessor de comunicação do DOF, sargento Júlio Cesar Teles Arguelho, os quatro policiais do departamento estavam no local desde o início da manhã apenas para ajudar na retirada do gado e de bens do proprietário da fazenda ocupada. Por volta do meio-dia, a guarnição foi surpreendida pela chegada de uma carreata com dezenas de veículos.
“Os policiais orientaram o grupo a não entrar na área para fazer a retomada, até porque o efetivo era insuficiente para garantir a segurança de todos”, disse o sargento à Agência Brasil. Como a atribuição de agir em conflitos indígenas é da Polícia Federal (PF), o efetivo era insuficiente para qualquer ação repressiva, os agentes do DOF retiraram-se do local.
Segundo líderes indígenas, a ocupação da Fazenda Madama foi a forma encontrada para retomar e pressionar o Poder Público a reconhecer a área como parte de um território ancestral indígena. As tentativas de se fixar na área intensificaram-se nos últimos seis ou sete anos. Três índios morreram entre 2007 e 2009 em conflitos relacionados à disputa fundiária.
Procurada, a Funai informou que está acompanhando o caso e que órgãos como o Ministério Público Federal e a Polícia Federal estão à frente das negociações. 
Os guaranis e kaiowás alegam que uma área no interior da Fazenda Madama é território sagrado indígena, o chamado Kurusu Ambá, assim como outras áreas reivindicadas pelas etnias. 
Em outubro de 2012, ao comentar a tensão entre fazendeiros e índios, a Funai divulgou nota dizendo-se impedida de prosseguir com o processo de reconhecimento de Kurusu Ambá e de outras áreas reivindicadas pelos guarani e kaiowá em Mato Grosso do Sul, em virtude de elas serem alvo de medidas judiciais impetradas por fazendeiros. Na ocasião, a Funai disse confiar que as decisões do Poder Judiciário “reconhecessem e reafirmassem o direito dos povos indígenas as suas terras de ocupação tradicional”.
A reação dos fazendeiros à ocupação da fazenda ocorreu após uma reunião no Sindicato Rural de Amambai. Cerca de 150 proprietários rurais discutiram a ocupação, em todo o estado, de terras que consideram produtivas. Segundo a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, 89 propriedades estão ocupadas por índios – algumas há mais de uma década. Além da Fazenda Madama, duas áreas foram tomadas em Aral Moreira.
Durante o encontro, o presidente da federação, Nilton Pickler, recomendou que os produtores se unam para pressionar o governo federal a “definir a situação das áreas invadidas no estado”. “Nós nos colocamos à disposição de todos os que passam por este momento tão difícil, mas entendemos que é necessário buscar os caminhos jurídicos”, declarou Pickler.

Carro Roubado em Sete Quedas é Recuperado em Ponta Porã

Posted by salatiel assis | | Posted in , , ,

P.M prende assaltante, recupera veículo roubado e estoura boca de fumo em Ponta Porã‏


Ontem (25) por volta das 19:20hs, uma viatura da polícia realizava o patrulhamento na rua Coronel Santana, no bairro J.D primor da cidade, quando avistou o veículo  Fiat/Siena de cor prata sem placas, transitando em atitudes suspeitas pela região, ao tentar realizar a abordagem o veículo tentou empreender fuga para o território paraguaio, porém através de uma rápida ação policial, conseguiram interceptar e render o veículo e seus condutores, onde foram identificados como Josiel da Silva Lima de (26) anos, Cristina de (48) anos e Graciela de (27) anos, que em revista e checagem aos mesmos, foi confirmado que que a placa do veículo é NRL-2772 do município de Sete Quedas-MS, e estava com ocorrência de roubo/furto do dia (23) de junho de 2015, sendo  que é o mesmo veículo do taxista que saiu da cidade de Sete Quedas e foi rendido e  assaltado no distrito de Itamarati, onde levaram seu veículo e lhe largaram na região, onde as características e descrição do assaltante, batem perfeitamente com o autor Josiel,  após entrevistas como os mesmos, os policiais descobriram que na residência de Cristina , funcionava um ponto de vendas de drogas.
Os P.Ms rapidamente deslocaram com os autores para o referida propriedade, onde no interior da mesma, encontraram as duas placas de identificação do veiculo ( NRL-2772), certa quantias de maconha e crack, 04 aparelhos de celular e 42 pares de sapatos novos, provavelmente de origem de roubo/furto, Graciela Gonzalez Samaniego admitiu que a casa funciona como ” ponto de venda e consumo de drogas”, porem não tem nada a ver com isso, pois trabalha durante o dia, e não tem nada a ver oque ocorre em sua residência em sua ausência, que o autor Josiel resistiu a prisão e os policiais tiveram que usar uso de força proporcional para lhe conter.
Diante dos fatos, os envolvidos foram presos e encaminhados à delegacia de polícia civil para providências cabíveis, onde compareceu a vítima.

www.educadora91.com

Noticias de Sete Quedas e Região

Tecnologia do Blogger.

    ARQUIVO