Erosão “Engole” Rodovia Em Iguatemi

Posted by salatiel | quarta-feira, 11 de maio de 2016 | Posted in , ,


Além do transbordo e os danos causados na barragem da antiga Usina Piraí, os cerca de 260 milímetros de chuva que caíram entre domingo (8) e segunda-feira, dia 9 de maio, na região, também provocou grandes estragos na Rodovia MS-180 que liga Iguatemi a BR-163, na região de Juti.
O grande volume de água fez com que uma erosão que se formou às margens da rodovia estadual, avançasse em direção a pista na altura do quilômetro 75.

Vídeo feito por transeuntes que passaram pelo local na manhã dessa terça-feira, dia 10 de maio, bem como fotos divulgadas pela Defesa Civil do município de Iguatemi mostra que a erosão literalmente engoliu parte do asfalto e da rodovia.
Nesta terça-feira equipes da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimento) se deslocaram para o local para realizar levantamentos visando adotar medidas em relação ao reparo dos danos e ao trânsito no local.
Além do incidente na Rodovia MS-180, a força das águas da chuva também abriu uma cratera e rompeu uma estrada na Rodovia MS-386 que liga Iguatemi a Amambai, na região conhecida como “Ponta do Touro”.
A rodovia estadual que é de terra, da  acesso a diversas propriedades rurais e é considerada de fundamental importância para o agronegócio da região.
Outro desmoronamento provocado pelas chuvas entre as cidades de Eldorado e Mundo Novo deixou a BR-163 em meia pista nesta terça-feira.
Barragem no Piraí
Em relação à barragem da antiga Usina Piraí, no Rio Piraí, que transbordou e no final da tarde dessa segunda-feira (9) chegava a colocar em risco a segurança na Rodovia MS-295, trecho que compõe a chamada “Guaira-Porã”, entre Iguatemi e Eldorado, com a trégua da chuva nessa terça-feira, o volume de água acabou diminuindo a vasão.
Com isso, segundo a Defesa Civil de Iguatemi, o risco de provocar danos na rodovia estadual que é considerada de fundamental importância para toda a região, foi afastado, mas a força da água acabou provocando sérios danos nas bordas da barragem da usina que foi construída no ano de 1968, chegou a fornecer energia para a cidade de Iguatemi e hoje faz parte do patrimônio histórico do município de 15,6 mil habitantes.
Antes do rompimento com o temporal desse início de semana, a barragem da antiga usina hidrelétrica formava o lago da área de lazer “Balneário Piraí”. O local deverá ser recuperado pela Prefeitura futuramente.
MS-180 já apresentava pontos críticos
Com a pavimentação concluída no final do ano passado, mas que nem chegou a ser inaugurada, o desmoronamento registrado nesse início de semana na MS-180 é apenas mais um dos problemas estruturais registrados ao longo dos cerca de 94 quilômetros da rodovia estadual.
A alegação para a situação é que a rodovia, naquele momento recém pavimentada, teria recebido tráfego intenso de veículos em  período de chuvas no final do ano passado devido o bloqueio da Rodovia BR-163 entre Itaquiraí e Eldorado devido ao rompimento de um aterro.
Fonte: A Gazeta News

DOF intensifica o Combate ao “tráfico formiguinha” na Fronteira.

Posted by salatiel | | Posted in , , ,

Em menos de 1 hora, DOF faz a prisão de três pessoal envolvidas no “tráfico formiguinha” na fronteira do Estado. O primeiro foi Lenine Lemes dos Santos(26), morador em Salto do Pirapora/SP, preso por uma das equipes operacionais do DOF, transportando 3 quilos de maconha no “tráfico formiguinha”. O fato ocorreu na manhã dessa terça-feira(10), durante bloqueio policial na MS 295, região de Iguatemi/MS, sendo abordado um ônibus interestadual e em vistoria as bagagens e passageiros, foi localizado na bagagem de Lenine, 4 tabletes de maconha que totalizaram 3 quilos da droga. O acusado disse ter comprado a droga no Paraguai e que iria revende-la em sua cidade. O caso foi registrado como tráfico de drogas na delegacia de Eldorado/MS.
No mesmo ônibus foi preso Maxwilian Canani Von Zeschau(20), morador em Blumenal/SC, transportando 18,6 quilos de maconha. A droga estava em uma mala que foi vistoriada pelos policiais do DOF e estava dividida em 24 tabletes. Maxwilliam relatou que comprou a droga no Paraguai para revende-la na cidade de Blumenal/SC, esperando lucrar 18mil reais com a droga. O caso foi registrado também na delegacia de Eldorado/MS.
O terceiro foi José Alamir de Vargas Machado(46), morador em Santa Maria/RS, preso por uma das equipes operacionais do DOF, transportando 27 quilos de maconha no “tráfico formiguinha”. O fato ocorreu na manhã dessa terça-feira(10), durante bloqueio policial na MS 156, região de Amambai/MS, sendo abordado um ônibus intermunicipal e em vistoria as bagagens e passageiros, foi localizado na bagagem de José, 30 tabletes de maconha que totalizaram 27,6 quilos da droga. O acusado disse ter sido contratado para levar a droga de Aral Moreira até Eldorado, não sabendo dizer quanto receberia pelo transporte. O caso foi registrado como tráfico de drogas na delegacia de Amambai/MS. 
Fonte: Assessoria DOF 

Senador Delcídio do Amaral é Cassado

Posted by salatiel | | Posted in , , ,

Por 74 votos a favor e nenhum contra, o plenário do Senado cassou nesta terça-feira (10) o mandato do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) por quebra de decoro parlamentar. Houve uma abstenção. O mandato dele se encerraria somente em 2018.
Ex-líder do governo no Senado, ele foi preso pela Polícia Federal (PF), em novembro do ano passado, por tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato ao oferecer R$ 50 mil mensais à família de Nestor Cerveró para tentar convencer o ex-diretor da Petrobras a não fechar um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF).
Delcídio foi solto em fevereiro após fechar um acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República. Ele ficou 87 dias na cadeia.
 
A decisão de cassar o mandato do senador do Mato Grosso do Sul deverá ser publicada na edição desta quarta (11) do “Diário Oficial doSenado” juntamente com um comunicado convocando o primeiro suplente de Delcídio, o empresário sul-matogrossense Pedro Chaves dos Santos (PSC-MS). O suplente terá até 30 dias para assumir a cadeira de Delcídio.
O projeto de resolução aprovado nesta terça que determinou a cassação do mandato de Delcídio não diz se ele ficará inelegível. Em outros casos de perda de mandato de senadores, os parlamentares tiveram os direitos políticos cassados por oito anos a partir da data em que terminaria o mandato para o qual foram eleitos.
Para que Delcídio perdesse o mandato, eram necessários, pelo menos, 41 votos favoráveis. O pedido de cassação do ex-líder do governo foi protocolado no Conselho de Ética, em dezembro, pela Rede Sustentabilidade e pelo PPS.
Gravações
A conversa na qual Delcídio oferece um plano de fuga para o ex-dirigente da Petrobras foi gravada por Bernardo Cerveró, filho de Nestor Cerveró. No áudio, o então líder do governo diz que conversaria com ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para que os magistrados intercedessem em favor de Cerveró.
Na delação premiada, o senador cassado citou o nome de vários políticos de expressão nacional, entre eles a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG).
Conselho de Ética
O processo de cassação de Delcídio do Amaral no Conselho de Ética se estendeu ao longo de cinco meses. Desde que foi libertado por ordem do Supremo, o senador se manteve afastado do Senado com consecutivas licenças de saúde. Ele foi convidado quatro vezes a depor no colegiado para se defender, mas, não compareceu em nenhuma delas e o conselho desistiu de ouvi-lo.
No dia 3, o Conselho de Ética aprovou o relatório do senador Telmário Mota (PDT-RR) que recomendava a cassação do mandato de Delcídio. Em seu parecer, o relator defendeu que, pelo conteúdo da gravação, o senador sul-matogrossense infringiu o decoro parlamentar e, por isso, deveria perder o mandato.
A defesa de Delcídio, entretanto, tentou barrar a cassação alegando que o senador não estava exercendo atividade parlamentar quando foi gravado por Bernardo Cerveró. Os advogados do ex-líder do governo também afirmaram que eram bravatas as promessas que Delcídio fez ao filho de Cerveró de que iria pedir a intervenção de ministros do STF para tentar garantir a liberdade do ex-diretor da Petrobras.
Por fim, quando perceberam que era praticamente irreversível a cassação de Delcídio, os defensores propuseram que fosse aplicada uma pena mais branda do que a cassação, como perda temporária do mandato ou censura. No entanto, a proposta foi ignorada pelos senadores.
Delcídio no Senado
A única vez em que Delcídio apareceu no Senado para se defender foi nesta segunda-feira (9). Ele compareceu à sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) convocada para analisar a legalidade do relatório aprovado no Conselho de Ética.
Diante dos colegas de Senado, Delcídio pediu "desculpas" pelo constrangimento que causou aos pares e afirmou que é "acusado de obstrução de Justiça", mas que isso não é um crime grave. "Eu não roubei, não desviei dinheiro, não tenho conta no exterior. Estou sendo acusado de quê? De obstrução de Justiça", enfatizou.
Na ocasião, a análise do processo na CCJ chegou a ser adiada depois que os integrantres da comissão aprovaram, por maioria, um requerimento do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) que solicitava ao Supremo informações adicionais sobre o caso.
Renan Calheiros, porém, barrou a manobra que daria mais tempo a Delcídio. O presidente do Senado condicionou a votação do processo de cassação de Delcídio para pautar para esta quarta-feira (11) a sessão que poderá autorizar a instauração do processo de impeachment de Dilma.
Com o ultimato, os integrantes da CCJ aceitaram apreciar no plenário a legalidade do relatório do Conselho de Ética, liberando o processo para ser votado nesta terça pelos senadores.
Político com perfil técnico
Delcídio do Amaral Gomez, 61 anos, é formado em engenharia elétrica. No começo dos anos 90, ele atuou como diretor da petroleira Shell na Holanda. O ex-líder do governo também foi ministro interino de Minas e Energia no governo do ex-presidente Itamar Franco.
Delcídio atuou ainda como diretor da Eletrosul, empresa pública que cuida do sistema elétrico na Região Sul. Ele também chegou a participar do Conselho de Administração da mineradora Vale.
Depois de transitar em cargos de alto escalão no setor de energia, Delcídio se elegeu, em 2002, senador pelo Mato Grosso do Sul. Em seu primeiro mandato, ele ganhou notoriedade nacional como presidente da CPI dos Correios, que investigou o esquema de compra de votos parlamentares em troca de apoio ao governo Lula no Congresso, o chamado mensalão do PT.
Em 2006, Delcídio concorreu a governador de Mato Grosso do Sul, mas acabou derrotado no primeiro turno. Quatro anos mais tarde, ele se reelegeu para o Senado.
Suplente
Com a cassação de Delcídio, o primeiro suplente do senador, o empresário Pedro Chaves dos Santos (PSC-MS), será convocado a ocupar a vaga aberta no Senado. O suplente terá até 30 dias para assumir a cadeira do ex-líder do governo.
A assessoria de Chaves dos Santos informou ao G1 que ele tem a intenção de assumir o mandato que se encerra em 2018.
Formado em Economia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Pedro Chaves dos Santos é empresário do ramo da educação em Mato Grosso do Sul. Ele fundou um grupo de faculdades particulares no estado, entre as quais a Universidade para o Desenvolvimento do Estado e Região do Pantanal (Uniderp).
O suplente de Delcídio vendeu parte das escolas de ensino superior que possui ao grupo Anhanguera em uma transação milionária. À Justiça Eleitoral, ele declarou ser dono de um patrimônio de mais de R$ 68 milhões.
Pedro Chaves dos Santos possui vínculo familiar com o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula que está preso em regime domiciliar por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção que atuava na Petrobras. Uma filha do suplente de Delcídio é casada com um dos filhos do pecuarista. Bumlai é réu na Lava Jato por corrupção passiva, gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro.
Outros casos
Não é a primeira vez que um senador perde o mandato por quebra de decoro parlamentar. Demóstenes Torres (GO), que era filiado ao DEM, foi cassado em 2012, e Luiz Estevão (DF), ex-PMDB, perdeu o mandato no ano de 2000.
Demóstenes foi acusado de quebra de decoro parlamentar por suspeita de ter utilizado o mandato para auxiliar os negócios do contraventor Carlinhos Cachoeira, preso pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, sob acusação de explorar jogos ilegais. Poucos dias após a prisão do contraventor, surgiram notícias do envolvimento de Carlinhos Cachoeira com Demóstenes Torres.
Demóstenes foi cassado com 56 votos favoráveis, 19 contra e cinco abstenções. Ele está inelegível até 2027.

Já Luiz Estevão perdeu o mandato sob a acusação de ter mentido no Senado ao negar envolvimento no desvio de R$ 169 milhões nas obras do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo. A cassação de Luiz Estevão recebeu 52 votos a favor, 18 contra e dez abstenções.
Ele ficou inelegível até 2015. Atualmente, Estevão está preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, acusado de corrupção ativa, estelionato, peculato, formação de quadrilha e uso de documento falso nas obras do TRT de São Paulo.
Fonte: G 1 

Sete Quedas Não Vai Bem e Esta Fora da Copa Morena

Posted by salatiel | | Posted in , , ,

A equipe de Sete Quedas de futsal, que disputou a fase da Copa Morena 2016, não foi muito bem este ano. Acabou perdendo as três partidas que disputou na Rodada que aconteceu na cidade de Amambai, no ultimo final de semana.  
Se classificaram CAA/Santa Rosa, de Amambai e Aral Moreira, que empataram em 1x1 na noite do sábado, 7 de maio, no Ginásio de Esportes Flávio Derzi pela última rodada do Grupo-5 da Copa Morena 2016, em Amambai.
As duas equipes já entraram em quadra classificadas, com duas vitórias cada e disputavam a primeira colocação do grupo, que acabou ficando com o time amambaiense por ter melhor saldo de gols.
Na outra partida da noite do sábado a equipe de Tacuru acabou derrotando Sete Quedas pelo placar de 5x1 e ficou com a terceira colocação na fase.
Apesar do clima chuvoso, a fase da Copa Morena em Amambai foi considerada sucesso total.
O público compareceu em grande número para apoiar a equipe da casa e também contribuiu para a “Campanha do Agasalho” desenvolvida pela ACIA (Associação Comercial e Empresarial de Amambai) em parceria com a Prefeitura local através da Secretaria de Assistência Social.
A cerimônia de abertura da fase da Copa Morena em Amambai, que ocorreu na sexta-feira, dia 6 de maio, contou com a presença de autoridades, entre elas o prefeito do município, Sérgio Diozébio Barbosa, o prefeito de Sete Quedas, José Gomes Goulart, o “Casé”, o vice-prefeito de Aral Moreira, Eugênio Freire e o vereador em Amambai, Valter Brito da Silva.
Sexta-feira – Dia 6 de maio
19h30 Aral Moreira 5x0 Sete Quedas
20h30 - Tacuru 0x7 CAA Santa Rosa

Sábado – Dia 7 de maio
08h30 - Aral Moreira 5x2 Tacuru
09h30 - Sete Quedas 0x5 CAA Santa Rosa
À noite
19h30 - Tacuru 5x1 Sete Quedas
20h30 - Aral Moreira 1x1 CAA Santa Rosa
Veja a classificação final da fase da Copa Morena em Amambai:
1ª- CAA/Santa Rosa- 3 jogos- 7 pontos
2ª- Aral Moreira- 3 jogos- 7 pontos
3º- Tacuru- 3 jogos-3 pontos
4º- Sete Quedas- 3 jogos- ponto

OUÇA A RÁDIO AO VIVO

DESTAQUE

Atendendo Salatiel, Prefeitura Faz Manutenção de Ruas da Área Industrial

A prefeitura Municipal de Sete Quedas realizou o patrolamento das ruas que dão acesso aos lotes da Área Industrial do município. ...

V Í D E O S

V Í D E O S
EM ENTREVISTA AO PORTAL GIBA NOTICIAS SALATIEL APRESENTA PROPOSTAS PARA SETE QUEDAS

Noticias de Sete Quedas e Região

Tecnologia do Blogger.

    ARQUIVO