Temporal causa destruição em Dourados

Posted by JORNAL EDUCADORA | quarta-feira, 10 de outubro de 2012 | Posted in ,



Cobertura drrubada pelo vendaval
Um temporal na tarde desta terça-feira provocou prejuízos em vários bairros de Dourados. Segundo o coordenador da Defesa Civil, Vicente Chencarek, foram 40 milímetros de chuva acompanhada de rajadas de ventos de 60 km/h. A Defesa Civil registrou dez ocorrências graves, mas nenhuma família chegou a ficar desabrigada

O vendaval começou por volta das 16h40 e durou poucos minutos, tempo suficiente para derrubar árvores mais antigas, destelhar casas e estruturas metálicas. Também foram registrados alagamentos pontuais que ocorreram devido a alguns bueiros entupidos.

Entre os bairros mais afetados estão o Jardim Rigotti, Colibri, Grande Água Boa, BNH 4º Plano e adjacências. O coordenador municipal da Defesa Civil explica que o vendaval ocorreu devido ao encontro de massas quentes e frias.

De acordo com o meteorologista da Universidade Anhanguera-Uniderp, Natálio Abrão, Dourados e Amambai e todo extremo sul continua com muitas nuvens, pouco sol, pancadas de chuva e trovoadas no meio da tarde e no começo da noite desta quarta-feira (10).

FOTO - DOURADOS AGORA

Fonte: Campo Grande News

Onevan anuncia o fim da carreira política

Posted by JORNAL EDUCADORA | | Posted in , ,



Onevan de Matos (ARQUIVO)
O fim de uma era. Derrotado nas urnas deste domingo 7 de outubro em Naviraí pelo seu sobrinho Léo Matos (PV), o deputado estadual Onevan de Matos (PSDB) anunciou sua aposentadoria. Durante entrevista a imprensa após apuração dos votos, o parlamentar informou que terminará seu sétimo mandado como deputado e não disputará mais a reeleição.

“Lamento e ao mesmo tempo tiro um peso de minhas costas. Não absorvo este resultado como minha derrota, pois tinha um projeto de governo que iria contemplar Naviraí. (…) Declaro aqui nos microfones destas emissora que minha carreira política termina neste dia. Não serei candidato a reeleição como deputado.

Onevan informou ainda que a partir de segunda-feira (8) o seu escritório em Naviraí será fechado para atendimento para população. “Quem perdeu não fui eu, foi a cidade. Agora cobrem mais saúde, cobrem mais infraestrutura para a cidade do prefeito”, disse.

HISTÓRIA POLÍTICA
O deputado Onevan José de Matos nasceu no dia 17 de dezembro de 1942, no município de Frutal, Minas Gerais. Sua trajetória política teve início como vereador, por dois mandatos, no município de Jales, em São Paulo, pelo MDB. Chegou em Naviraí, então Mato Grosso, no ano de 1975 para exercer a sua profissão: advogado. Em 1978, logo após a divisão do Estado, foi eleito deputado estadual constituinte, participando da elaboração da 1ª Constituição de Mato Grosso do Sul.

Em 1983, tomou posse em seu segundo mandato de deputado estadual. No seu terceiro mandato, que se iniciou em 1987, o deputado Onevan pediu licença à Assembleia para concorrer ao cargo de prefeito de Naviraí. Vitorioso na eleição, renunciou o mandato parlamentar em 31 de dezembro de 1988 para assumir a prefeitura.

Em 1996 concorreu as eleições a prefeito de Naviraí sendo derrotado pelo ex-prefeito Euclides Fabris (in memorian). Em 1998 é eleito pela quarta vez deputado estadual em Mato Grosso do Sul, sendo reeleito em 2002. Em 2006, Onevan de Matos conquistou o sexto mandato parlamentar. Desde 2009 integra a bancada do PSDB no parlamento estadual.

JUSTIÇA
A Câmara Municipal de Naviraí rejeitou as contas do Executivo referentes ao período em que o deputado era prefeito e condenou o parlamentar à perda dos direitos políticos. Foi candidato a vice-prefeito de Naviraí em 2008 pelo PDT junto com Pavão. Ambos foram derrotados. Agora, em sua última tentativa de retornar a prefeitura de Naviraí foi derrotado pelo seu sobrinho Leandro Peres de Matos (Léo Matos - PV). Tio e sobrinho mantém cortadas.

Fonte: Portal do MS

Idosa que escorregou em 'santinhos' morre por complicações da queda

Posted by JORNAL EDUCADORA | | Posted in , ,

Incidente aconteceu no domingo, durante as eleições em Bauru, SP. 

Mulher, de 64 anos, fraturou a bacia e estava internada desde então. 

Mariana BonoraDo G1 Bauru e Marília

Morreu na manhã desta quarta-feira (10) uma mulher de 64 anos que escorregou em "santinhos" espalhados em frente à Escola Francisco Alves Brisola, no Núcleo Geisel, um dos 87 locais de votação nas eleições do último domingo (7) em Bauru (SP). Ela havia fraturado a bacia na queda. 
Socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada ao Pronto-Socorro Central, no mesmo dia a idosa precisou ser transferida para o Hospital Estadual por conta da gravidade da fratura. 

No dia do incidente, a polícia não registrou a ocorrência. Sobre os "santinhos" espalhados pelas ruas, a assessoria de imprensa da prefeitura informa que foram recolhidas aproximadamente sete toneladas de lixo eleitoral na segunda-feira (8), nas regiões dos 87 locais de votação.
Segundo a assessoria do hospital, a mulher já apresentava problemas de saúde e, agravados com a fratura na bacia, não resistiu. Ainda de acordo com a assessoria, a idosa não tem familiares. Vizinhos e amigos dela, assim como funcionários do hospital, estariam se mobilizando para realizar o velório e o enterro do corpo.
Bombeiros socorreram a idosa no último domingo (07), após ela escorregar nos santinhos.  (Foto: Gleise Keller Assunção/ Foto cedida pelo Jornal da Cidade )Bombeiros socorreram a idosa após queda (Foto: Gleise Keller Assunção/ Jornal da Cidade )

Apitei: Márcio Rezende admite erros na decisão de 95 entre Santos e Botafogo

Posted by JORNAL EDUCADORA | | Posted in , , , ,

Ex-árbitro confessa ter perdido confiança em bandeira após conversa com Narciso, do Peixe, que avisou sobre gol ilegal de Túlio. 'Aí ele ficou branco'
Por Cassius Leitão e Diego RodriguesRio de Janeiro


s
ex-árbitro Márcio Rezende de Freitas (Foto: Agência Gazeta Press)Márcio Rezende de Freitas durante a final de 1995
(Foto: Agência Gazeta Press)
Falta pelo lado esquerdo do campo, bem próxima da linha lateral. A bola é levantada na área, há o desvio e Túlio empurra para o gol. Botafoguenses eufóricos, mas ao mesmo tempo apreensivos, tentavam fazer o relógio andar o mais rapidamente possível. Afinal, o placar significava mais do que números: era o desenho de um sonho, do primeiro título brasileiro do Botafogo. E para quem já tinha o empate a seu favor, uma bela vantagem logo aos 24 minutos do primeiro tempo. Porém, o lance que elevou o atacante Túlio Maravilha ao posto de um dos principais jogadores que já vestiram a camisa do clube virou motivo para uma discussão eterna - e que abre a série "Apitei", que resgatará, pela visão dos árbitros, momentos polêmicos do futebol brasileiro.

As câmeras mostravam o artilheiro em posição irregular, o que não impediu o árbitro Márcio Rezende de Freitas de validar o lance. O problema é que a redenção carioca era a derrota de uma geração que fez o torcedor voltar a acreditar no Santos. E um pequeno gesto pode ter influenciado a sequência de equívocos que vem à tona toda vez que os times se encontram: a polêmica de 1995. Ao fim da primeira etapa, em um encontro naquele Pacaembu coberto por santistas, algo aconteceu.
- No intervalo do jogo, o Narciso (zagueiro do Santos) veio me falar que o gol do Botafogo tinha sido impedido. Aí eu vi que meu bandeirinha ficou branco. Eu meio que perdi a confiança nele. Passei a assumir mais os lances. Mas acabou tendo outro gol, do Santos, o de empate, que também foi irregular, e bem próximo do bandeirinha. Mas isso eu não vi, porque não tinha como ver. Depois, fui assumir um monte pra mim e mandei o bandeirinha ir para o fundo. E a TV diz que o único gol legal foi anulado - lembrou o ex-árbitro Márcio Rezende de Freitas, que apitou a partida.
O assistente citado por Márcio Rezende de Freitas - hoje comentarista de arbitragem da TV Globo Minas - é Evaristo de Souza. Os lances acabaram sendo capitais. No gol de empate do Santos, Marquinhos Capixaba levou com a mão, e a bola sobrou limpa para Marcelo Passos mandar um chute certeiro para o fundo das redes. O outro momento-chave da decisão aconteceu em cobrança de falta. Márcio Rezende foi à linha da pequena área, olhou o lance e anulou o gol de Camanducaia. No entanto, o tira-teima mostrou o meia 59 centímetros atrás de Leandro Ávila no momento em que Marcelo Passos efetuou a cobrança em direção à área. Erro que Márcio Rezende chamou para si.
- Nem olhei para ele (o bandeirinha Evaristo de Souza). Eu assumi (o lance) mesmo.
Questionado sobre o que mais lembrava daquele 17 de dezembro de 1995, o ex-árbitro foi sucinto ao dizer que “ficou marcado por erros” e admitiu os equívocos. Ao apito final, seguiram as cobranças.
- Todo mundo (cobrou após a partida). Eu tinha vencido três troféus Charles Miller (prêmio dado ao melhor árbitro do Brasileiro na época). E mesmo com aquele erro ganhei o troféu.
Passados 17 anos daquela partida no Pacaembu, neste período, Márcio Rezende não apareceu em Santos. Tudo apenas por opção.
- Não vou nem para passear, nem para nada. Nunca fui nem antes, nem depois (do jogo). Antes ia para apitar os jogos apenas.
Mas não foi escalado para partidas na Vila Belmiro, a casa do Peixe, após aquela decisão. No entanto, poucos anos depois, apitou novamente um Botafogo x Santos (em 12 de novembro de 1998, no Caio Martins, com vitória do time da casa por 2 a 1). Os erros naquela fatídica decisão, segundo Márcio Rezende, não prejudicaram sua carreira.
- A imagem até sim. Mas a credibilidade, de forma nenhuma. Em 1996 quem apitou de novo (a final) fui eu. Teve Grêmio e Portuguesa. A Portuguesa era campeã até o fim do segundo tempo, e o Ailton acertou aquele chute. Meu modus operandi e minha credibilidade continuaram. Continuei apitando da mesma forma, sabendo que o erro faz parte do jogo - disse Márcio, que também comandou duas partidas da Copa do Mundo de 1998, sendo uma delas da anfitriã França.
O reencontro com o passado, porém, foi inevitável.

tulio maravilha botafogo x santos 1995 (Foto: Agência Estado)
- Já encontrei com o Camanducaia e com outros jogadores. Às vezes falam: “Aquele dia foi f... hein, Márcio”. Mas eu falo: “Meu amigo, errei como vocês erram também. Não venham me falar que não perderam gol feito no jogo. E perderam.” Mas vai ficar sempre mais fácil apontar os erros dos árbitros. Nunca vi a imprensa, incisivamente, às vezes pegar em cima do jogador. Pega em cima dos árbitros.
Túlio Maravilha no momento em que faz o polêmico gol do título do Bota (Foto: Agência Estado)
Atualmente comentarista, o ex-árbitro admite que, mesmo com recursos tecnológicos, é difícil lidar com as situações de jogo.
- Como analista de arbitragem, hoje minha vida é muito mais tranquila. Às vezes eu erro também, mesmo com a ferramenta da televisão. E não tem tanta crítica como quando eu apitava. É mais fácil ter como bode expiatório o elo mais fraco da corrente, que é o árbitro, que não tem proteção, não tem nada. E fica por isso mesmo. Muito por culpa da representatividade dos árbitros, desde a minha época. Acaba não tendo representatividade nenhuma. A associação não se fortalece, a CBF não dá uma cobertura como deveria dar. Coisas do gênero.
Mesmo expondo ainda mais os donos do apito, o uso de recursos avançados é necessário na visão de Márcio Rezende.
- Às vezes a tecnologia não vê até o que tem que ver. Não sei se ela é vilã. Até porque às vezes a gente precisa de uma imagem, e você não tem essa imagem. A tecnologia não vê tudo, porque ela é operada por humanos. Humanos falíveis também, que às vezes erram, como o árbitro erra. Só que, se a gente usar essa analogia, a coisa cai mais para o lado do árbitro do que da cobrança da imagem que não tinha.
Nesta quarta-feira, às 19h30, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, as duas equipes voltam a se enfrentar, desta vez no Engenhão. Atualmente, elas estão longe da disputa pelo título. O Botafogo é o sétimo colocado, com 40 pontos. Já o Santos ocupa a 14ª posição, com 35.  O GLOBOESPORTE.COM transmite a partida em tempo real.


Paranhos, parabéns pela mudança (Jaime Mel)

Posted by JORNAL EDUCADORA | | Posted in , , ,



Donizete e Julio (FOTO - JAIME MEL)
M E N S A G E M

No dia 27 de outubro de 2002, Luiz Inácio Lula da Silva, em sua primeira entrevista como presidente eleito, ao jornal Folha de São Paulo, disse que o Brasil estava mudando, e “o mais importante: --a esperança venceu o medo e hoje eu podemos afirmar que o Brasil mudou sem medo de ser feliz".

Passado dez anos, no dia 7 de outubro de 2012, chegou a vez de Paranhos viver essa realidade, esse momento histórico de renovação. “A Esperança venceu o medo”.

Esperança conquistada com o brilhantismo de um jovem atuante na política, um jovem que foi eleito vereador com poucos votos e quatro anos depois reeleito com o triplo dos votos que obteve em sua primeira eleição e que soube cultivar com humildade e paciência estas vitórias até chegar a sua vez.

Júlio Cesar de Souza, atuando sempre na oposição e muitas vezes sozinho denunciava os erros da administração atual, sempre atendendo a todos com atenção e respeito, foi ganhando a confiança de outros colegas e conseguiu firmar um grande arco de alianças, sete partidos se coligaram com o seu PDT e formaram várias parcerias onde obtiveram o apoio do governador André e de dezenas de deputados e principalmente o apoio da maioria dos eleitores do município e conseqüentemente veio a vitória.

TEXTO - JAIME MEL, editor do site Fronteira Agora.

Fonte: ARTICULISTA

Londres está internado em Dourados

Posted by JORNAL EDUCADORA | | Posted in ,



Londres Machado (ARQUIVO)
O deputado estadual Londres Machado (PR) está internado no Hospital do Coração de Dourados desde o último sábado para ser submetido a uma medicação por orientação médica. Londres está acompanhado da esposa Ilda Salgado Machado, prefeita de Fátima do Sul.

O parlamentar sequer conseguiu acompanhar a votação e o resultado da apuração da eleição para a prefeitura de Fátima do Sul. O parlamentar decidiu se afastar da campanha eleitoral para cuidar da sua saúde. Londres esteve recentemente internado no Hospital Sírio Libanês em São Paulo para seis sessões de quimioterapia.

O deputado foi atingido por um linfoma, considerado um tipo de câncer no sistema linfático, mas de baixa agressividade com chance de 90% de cura, segundo os médicos. O Hospital do Coração de Dourados não emitiu nenhum boletim médico sobre o paciente poderá receber alta ainda nesta quarta-feira, depois de cumprir cinco dias de internação.

Londres de 70 anos de idade está no décimo primeiro mandato de deputado estadual. Entre os anos de 1971 e 1979 foi deputado pelo antigo Mato Grosso. A partir da criação de Mato Grosso do Sul sempre foi reeleito. O parlamentar iniciou a carreira em Fátima do Sul como vereador em 1967.

Fonte: Midiaflex

OUÇA A RÁDIO AO VIVO

DESTAQUE

Atendendo Salatiel, Prefeitura Faz Manutenção de Ruas da Área Industrial

A prefeitura Municipal de Sete Quedas realizou o patrolamento das ruas que dão acesso aos lotes da Área Industrial do município. ...

V Í D E O S

V Í D E O S
EM ENTREVISTA AO PORTAL GIBA NOTICIAS SALATIEL APRESENTA PROPOSTAS PARA SETE QUEDAS

Noticias de Sete Quedas e Região

Tecnologia do Blogger.

    ARQUIVO