Clientes fazem fila para ter combustível sem reajuste

Posted by JORNAL EDUCADORA | quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 | Posted in , ,



Fila no posto de combustível (JIOÃO GARRIGÓ)
Filas em busca de bons preços. Esse é cenário em alguns postos de combustíveis de Campo Grande nesta tarde de quarta-feira, primeiro dia após o anúncio de aumento da gasolina e diesel feito pela Petrobrás. E esse aumento pode representar uma mudança no comportamento do consumidor daqui em diante.

Acostumados reabastecer no posto mais próximo de casa, ou no caminho para o trabalho, já começou a procura pelo que oferece os melhores preços. O aumento anunciado foi de 6,6% no preço da gasolina comum (Gasolina A) e de 5,4% no preço do óleo diesel nas refinarias da companhia em todo o país. Já para o consumidor, na bomba do posto, em Campo Grande a previsão é que os valores para o litro girem em torno dos R$ 3 para gasolina e R$ 2,40 para o diesel.

Um dos motoristas que enfrentaram uma grande fila em busca de um melhor preço, Marcílio da Silva, de 35 anos, contou que, indo para o trabalho, viu o baixo preço no posto que fica na avenida Via Parque, e resolveu passar na volta para aproveitar. “Tem que procurar o melhor preço. Só não optei pelo etanol porque o carro não é flex”, conta Marcílio, lembrando que o etanol não sofreu reajuste. No posto, da bandeira Bonatto, o litro etanol é comercializado por R$ 1,94, e da gasolina por R$ 2,70.

Marcílio explicou que abastecia em postos em que o acesso era mais cômodo para ele, como os próximos de casa. Porém, com o novo aumento, ele afirma que vai procurar os postos com os melhores preços. “Você vê diferenças de até R$ 0,20 o litro, o que faz uma grande diferença quando se enche o tanque”.

Além disso, Marcílio reclama do novo aumento dos combustíveis, que para ele, é abusivo. “É complicado para o brasileiro. Anunciaram a redução do preço da energia, mas por outro lado, sobe a gasolina. Isso porque a gente nem sabe se realmente vai abaixar a energia, não vimos no papel ainda”, argumenta.

Agustinho Miranda, de 45 anos, diz que de vez em quando reabastecia este mesmo posto, já que a bandeira é conhecida pelos baixos preços. Ele diz que geralmente abastece com etanol, mas também reclama do aumento na gasolina e diesel, já prevendo aumento nos custos do transporte de produtos e, consequentemente, no valor final dos produtos. “A gente acaba tendo que aceitar. Mas é estranho para o Brasil, grande produtor de petróleo e etanol, ter um preço tão exorbitante. Tem uma cadeia de fatores, mas os impostos são o principal vilão. Fica realmente difícil”, opina Agustinho.

Diante do aumento da gasolina, Augustinho afirmou que vai continuar abastecendo com etanol, pois o considera mais em conta, e espera que o combustível também não sofra aumento.

Conforme especialistas, como o motor do carro fica mais potente com etanol, ele também consome mais combustível, e o abastecimento com etanol compensa mais que o com gasolina, financeiramente, quando o preço do litro do etanol é 70% do preço da gasolina. No caso do posto onde Agustinho e Marcílio abasteceram, o etanol seria a melhor opção se custasse R$ 1,89 o litro.



Fonte: Campo Grande News

Carga de armas e drogas são encontrados em uma kombi

Posted by JORNAL EDUCADORA | | Posted in , ,



Armas (LUCIANO MUTA)
Três pistolas, uma metralhadora, três quilos de cocaína, mais de 220 quilos de maconha, 584 esferas de haxixe, e munições foram apreendidas na BR-163, próximo à Campo Grande, na noite de ontem. Todo este material foi localizado no fundo falso de uma perua Kombi, guinchada por caminhão.

Por volta das 22h30, uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que estava no KM 454 desconfiou das péssimas condições da Kombi que era guinchada, e abordaram o caminhão, que seguia com um motorista e um passageiro, proprietário da Kombi, que foi preso.

Na abordagem, nada foi encontrado no caminhão. Já na Kombi, entretanto, os policiais verificaram que alguns arrebites recém haviam sido colocados, e que poderia haver um fundo falso ali, o que foi confirmado depois.

Ao abrirem o fundo falso, foi encontrada a maconha, dividida em 208 tabletes, a cocaína, dividida em três tabletes, as esferas de haxixe, as armas e as munições, que foram apreendidas. As drogas foram levadas para a Denar, onde a maconha pesou 221,7 kg, e a cocaína 3 kg.

As armas apreendidas eram três pistolas 9 mm, uma delas sem numeração, e uma metralhadora com dois carregadores, que aparentava ter sido criada artesanalmente, sem numeração, nem marca. Quatro caixas de munições 9 mm também foram apreendidas.

O dono das armas e das drogas é Carlos Alberto do Nascimento, de 28 anos, que foi preso. Ele contar que foi contratado em Amambai, já recebendo a Kombi pronta para fazer o transporte ilegal para a cidade de Silviania, interior de Goiás.

Próximo a Juti, a Kombi quebrou a barra de direção, o que resultou em um acidente. Ele contratou o guincho levar até Campo Grande, onde procuraria um mecânico. Ele afirmou que receberia R$ 6 mil para levar a droga e o armamento até o interior de Goiás.



Fonte: Campo Grande News

OUÇA A RÁDIO AO VIVO

DESTAQUE

Atendendo Salatiel, Prefeitura Faz Manutenção de Ruas da Área Industrial

A prefeitura Municipal de Sete Quedas realizou o patrolamento das ruas que dão acesso aos lotes da Área Industrial do município. ...

V Í D E O S

V Í D E O S
EM ENTREVISTA AO PORTAL GIBA NOTICIAS SALATIEL APRESENTA PROPOSTAS PARA SETE QUEDAS

Noticias de Sete Quedas e Região

Tecnologia do Blogger.

    ARQUIVO